Quem sou eu

Minha foto
Graduado em Artes Cênicas, Teologia e Ciências Sociais. Mestre em Sociologia e Direito pela UFF e Doutor em Sociologia pelo IESP-UERJ. Pesquisador de Relações Raciais no Brasil, Sociologia da Religião e Teoria Sociológica. Professor de Sociologia e Metodologia Científica do IFES - Instituto Federal do Espírito Santo.

quarta-feira, 26 de março de 2008

"Instalações poéticas"

Depois de horas

Depois de horas, não percebo os efeitos
Posologias mais que arcaicas junto ao leito
De outras visitas, estolas sacerdotais
Tentam ludibriar: "tenho a verdade e muito mais"
Em quem devo acreditar? Por qual caminho vós pretendeis me levar?
Eu sempre tive mais medo do escuro
Se encontrar a chave, dê a luz; me deixe ver
Cante a canção com a qual outrora eu dormia
Visite as trancas e olhe se embaixo da cama
Alguém que não foi convidado veio ouvir histórias
E expulsa; manda longe. Longe
És o caminho, a verdade e a vida
Mas será que pra seguir tem de sangrar nova ferida?

liberdade, beleza e Graça...

Um comentário:

NELSON LELLIS disse...

Clei, lendo seu blog, ainda mais esta canção, pude relembrar dos tempos da Dantes, onde muita coisa começou.
Fico feliz por haver postado uma canção nossa, ou seja, letra tua e música minha, onde só lendo, posso ouvir.

Grande abraço pra ti.

NA GRAÇA
LELLIS

www.nelsonlellis.blogspot.com